09/12/12

Ética???




Aqui fica o link para mais um debate do Poder Local que teve a presença de Xara-Brasil.

No decorrer do debate, depois de ter referenciado a elevadíssima solidariedade dos portugueses na última recolha do Banco Alimentar, o assassinato de Amaro da Costa e de Sá Carneiro, mais uma iniciativa do Instituto de Odivelas (almoço solidário), o Primeiro de Dezembro e a situação de dependência em que Portugal se encontra, a necessidade de recentrar o Natal, Xara Brasil mostrou a sua perplexidade quando ouviu o elemento indicado pelo PSD, Marco Pina, reclamar ética. No final, relembrou as razões pela qual o CDS saiu do executivo da Junta de Freguesia de Odivelas.

04/12/12

Amaro da Costa.

Dia 4 de Dezembro de 1980, Adelino Amaro da Costa, foi vítima de um atentado terrorista quando viajava de avião com o Primeiro-Ministro Francisco Sá Carneiro.

O avião tinha como destino o Porto, com eles viajavam as respectivas mulheres, Patrício Gouveia e restante tripulação.

Neste atentado, do qual ainda há muito ou tudo a saber, não houve qualquer sobrevivente.



02/12/12

Odivelas: João Pela debateu a reforma autárquica.

ATVL promoveu um debate com as principais forças políticas de Odivelas, onde o CDS-PP se fez representar por João Pela, e no decorrer do qual foi evidente a falta de abertura de todas as forças políticas para estudar a melhor solução para o Concelho. (Clique aqui para ver)

Recordamos que antes do Governo iniciar todo este processo, numa tentativa do concelho se antecipar à decisão do Governo, o CDS propôs em Assembleia Municipal que fosse criado um grupo de estudo, onde estivessem representados todos os partidos, com objectivo de  apurar com rigôr qual  mapa autárquico que melhor poderia servir os interesses da poppulação.




Incompreensivel.

A Câmara Municipal de Odivelas tem facturas por liquidar a fornecedores há mais de 3, há mais de 4, há mais de 6, de 12 e até de 18 meses. Se à semelhança de outros 83 municípios, a CM de Odivelas tivesse aderido ao PAEL (Plano de Apoio à Economia Local) poderia ter regularizado toda esta situação e com isso ter dado um importante “balão de oxigénio” à economia local, não tendo aderido por opção do executivo municipal, essa possibilidade ficou hipotecada.
Esta atitude é incompreensivel.

17/11/12

Odivelas - Xara Brasil na Odivelas TV

 
Xara-Brasil
"Não percebo como se pode pensar em colocar em causa o trabalho de uma mulher, como Isabel Jonet, que ao longo de 20 anos, em regime de voluntariado, fez um trabalho meritório e que foi sem dúvida a alma do maior projecto social feito em Portugal a seguir 25 de Abril, devido a declarações que alguns (não eu) consideram infelizes e que simultaneamente, essas mesmas pessoas sejam tão benevolentes com outras, que para além dos disparates que dizem, prejudicam com a sua gestão toda uma comunidade, como é o caso de Susana Amador, Presidente da C.M. de Odivelas"
 

12/11/12

Clarificador!

Armindo Cardoso, que foi Presidente da Comissão Política de Odivelas, no seu blugue pessoal - "Odivelas com Futuro" - acerca de uns textos que foram publicados na blogosfera, escreveu o seguinte.
 

 

Sobre Isabel Jonet.

Xara-Brasil escreveu dois textos, ambos publicados no blogue Um Rumo, sobre a questão relacionada com a entrevista de Isabel Jonet. Num - "Dualidades Curiosas" - expressa a sua perplexidade pela forma como certas pessoas se manifestam perante determinadas situações e no outro a forma como a esquerda vê as questões sociais.
 
Madalena Varela, no Reino da Odivelix, também abordou o assunto, tendo transcrito o texto de José Pinto Bato, no blogue Estado de Sentido.


 

Uma questão de atitude.

Este é o título do mais recente texto escrito por Xara-Brasil, para a sua coluna "Pode Haver Luz". Neste texto, o qual está publicado no Nova Odivelas, o Presidente da nossa Comissão Política demonstra, de forma clara, que na política, mesmo quando se está na oposição, é possível fazer algo de construtivo.

10/11/12

Odivelas: Xara-Brasil explica o negócio da PPP.


O Presidente da C.P.C. do CDS/PP esteve presente em mais um debate sobre a atividade política em Odivelas.

No decorrer do debate há dois assuntos centrais, a denuncia de corrupção que foi feita à dias em Reunião de Câmara e a explicação clara que Xara-Brasil fez sobre a forma como foi montada a PPP Odivelas-Viva, a qual deu origem ao Pavilhão Multiusos.

Recordamos que este equipamento custa cerca de 145.00 euros/mês aos Odivelenses e está alugado por 10.000 euros/mês ao Sporting C.P.

Clique aqui e assista ao debate, se o entender, com o rato pode arrastar a imagem de forma a visionar apenas o que lhe interessar.

03/11/12

Pensar Odivelas e Xara-Brasil – Trabalho reconhecido pelo Director do Instituto de Odivelas.





Coronel José Serra
 
O trabalho desenvolvido pelo Pensar Odivelas, projecto que foi impulsionado pelo CDS/PP, foi esta semana evidenciado e referenciado, publicamente pelo Coronel José Serra, Director do Instituto, na Sessão Solene de Abertura do Ano Lectivo. Nessa intervenção, o Coronel José Serra, salientou ainda a importância da colaboração de três pessoas, a saber Maria Máxima Vaz, José Pignatelli e de Xara-Brasil.

Recordamos que um dos muitos projectos implementados e executados pelo Pensar Odivelas foi precisamente a luta pela abertura ao público do Mosteiro de Odivelas.

Corrupção na C.M. de Odivelas?




O Presidente da Associação de Moradores do Vale Grande, José Fontinhas, em plena Reunião de Câmara, denunciou a existência de corrupção em técnicos municipais (veja aqui).

Hernâni Carvalho, presente nessa reunião, foi perentório a solicitar à Câmara que para além de todas as diligências ao nível judicial, as quais certamente vão demorar, abra de imediato um rigoroso inquérito interno
.

Xara-Brasil: Odivelas em "afther hours"


 

 

Nota: Xara-Brasil, minuto 30, programa Poder Local, Odivelas Tv.Clique aqui para ver!

Marmelada de Odivelas - O renascimento de uma tradição.

Este foi o título de mais um texto assinado por Xara Brasil, Presidente do CDS/PP de Odivelas, para a coluna "Pode Haver Luz", que é publicada no Nova Odivelas.

Clique aqui para ler.

CDS/PP Odivelas - Boletim Informativo Nº1 - Outubro 2012


    
Xara-Brasil, desde há duas semanas, tem marcado presença num debate sobre política local, o qual é promovido pela Odivelas TV. No primeiro debate foi abordada a forma como o PS e PSD têm vindo a gerir o Concelho e no segundo foi discutido a carga fiscal fixada pela C.M. de Odivelas e que vai pesar nos bolsos dos Odivelenses em 2013. Sobre esta última questão foi emitido um comunicado a desmascarar o pseudo-“plano anti-austeridade” anunciado pela actual presidente da Câmara.

Xara-Brasil
A fusão de freguesias, à qual todos os partidos tentaram mostrar-se contra, mas que durante todo o processo foi notório a falta de empenho e de determinação, para lutar com argumentos válidos na procura da melhor solução para a realidade do Concelho, foi outro dos temas em destaque. Quem assistiu a todo este debate ficou com a sensação que o único objectivo que tinham todos os partidos políticos em Odivelas, desde o PC ao PSD, era manterm as freguesias para que fosse possível manter o número de eleitos. Por essa razão o nosso voto à proposta apresentada em Assembleia Municipal foi contra.
 
 
Paulo Aido
Paulo Aido, que foi eleito Vereador, com o estatuto de Independente, pela Coligação em Odivelas Primeiro as Pessoas, também teve duas intervenções importantes na Reunião de Câmara, uma em que acusa a Câmara de andar a pedir esmola para garantir a segurança das crianças e outra em que diz não ter recebido atempadamente os documentos relativos de não entregar os documentos relativos à alteração orçamental.

Estamos já trabalhar no projecto (propostas e linhas mestras) que iremos propôr aos Odivelenses nas Autárquicas de 2013 e nesse sentido gostaríamos de saber quem está disponível para colaborar neste trabalho e se alguém tem alguma proposta, ou propostas, que entenda ser importante para o Concelho.

A Política ao nível do Distrito de Lisboa também fez parte da agenda desta semana e João Pela, Madalena Varela, André Carreira e Xara-Brasil, estiveram presentes na Assembleia Distrital, onde o Presidente da Concelhia fez uma intervenção. Nessa intervenção solicitou o empenho de todos na preparação das autárquicas e deixou mais uma vez vincada a estratégia, no que a Coligações diz respeito, para Odivelas.

01/11/12

Paulo Portas no encerramento do debate do orçamento.

Clique aqui e veja a intervenção do Dr. Paulo Portas no encerramento do Debate do Orçamento, no qual apela ao PS para ter a responsabilidade de colaborar na solução.

25/10/12

Odivelas: Hoje há Assembleia Municipal.

Hoje a Assembleia Municipal de Odivelas volta a reunir-se, na bancada do CDS, por impossibilidade de Xara Brasil, vão estar Mariana Cascais e Luís Miguel Costa. Os pontos da ordem de trabalhos são:

I- P.A.O.D. - Período Antes da Ordem do Dia.

II - Período da Ordem do Dia:
1 - Segurança no Concelho de Odivelas
2 - Prémio de distinção e empresarial - Proposta de Regulamento e Formulário de Candidatura;
3 - Proposta de atribuição de medalhas municipais no âmbito 14º Aniversário do Município de Odivelas - Medalha de Honra do Município, Grau Ouro.

III - Período de Intervenção do Público.

20/10/12

Sem dúvida!

Desviar as atenções da forma desastrosa como o P.S. e P.S.D. têm gerido o Município de Odivelas é uma intenção cada vez mais clara e nítida na táctica que Susana Amador escolheu para as autárquicas, por essa razão o título do texto escrito por mim para o Nova Odivelas é - Susana Amador "esqueceu-se" de Odivelas

Odivelas: "As Autárquicas são para GANHAR."

Xara-Brasil participou hoje num interessante debate político sobre Odivelas, no qual, entre entre vários assuntos, afirmou - "o CDS vai ter um palavra muito importante nas autárquicas, pois com toda a certeza que vai lutar para ganhar".

Para ver este debate na integra
clique aqui.
 
 

19/10/12

Odivelas: Plano de "Anti Austeridade" é uma farsa.



IN: NOVA ODIVELAS

Para ler, clique aqui.

Xara-Brasil hoje no Fórmula Resolvente.

Depois de na passada semana ter estado presente no Fórmula Resolvente (pode clicar aqui para ver), um programa onde se debate as grandes questões do Concelho de Odivelas, hoje, a partir das 22.20, poderá assistir a mais um animado debate.

A Derramama, o I.M.I., a Taxa de Direito de Passagem e o I.R.S., no qual o pseudo-plano de anti-austeridade, da autoria de Susana Amador, se devia ter feito sentido, vão estar em foco.

Para ver terá que clicar aqui: T.V.L.

Odivelas em "after-hours"

Disse ontem Santos Pereira, com toda a razão, que o País e os Portugueses estão a pagar a factura da festa socialista, digo eu que em Odivelas, perante as mãos socialistas, estamos perante algo semelhante com um "after hours", ou mesmo com uma "rave party".



18/10/12

"Concentremo-nos na nossa Missão"


Realizou-se na passada terça-feira mais uma Assembleia Distrital de Lisboa, na qual entre muitos outros, estiveram presentes por Odivelas, Xara-Brasil, João Pela, Madalena Varela e André Carreira.

Xara-Brasil, Presidente da Comissão Política de Odivelas, na sua intervenção fez dois apelos: primeiro, para que se concentrem naquilo em que cada um tem como principal responsabilidade na estrutura do Partido; segundo, para que haja um grande espírito de união e entre-ajuda, pois considera esse factor como fundamental para a obtenção de um bom resultado nas autárquicas.

Reproduzimos aqui a intevençao de Xara-Brasil:

"Que lutei para que o CDS tivesse ganho as eleições e para que Paulo Portas fosse Primeiro-Ministro, penso que não é novidade para ninguém; que não gosto de ver o CDS no governo com o PSD, também não deve ser novidade para ninguém; mas que o CDS iria fazer coligação com o PSD, caso os resultados tivessem sidos os que foram, também não foi novidade para ninguém; que foi sabendo desse pressuposto que muitos de nós nos empenhámos na campanha e que muitos portugueses votaram no CDS, também me parece uma evidência.

Se tudo aconteceu desta forma é porque houve uma razão - foi depositada na Direcção do Partido, em especial no Dr. Paulo Portas, a nossa confiança - e não vejo até ao momento razão objectiva para que essa confiança lhe seja retirada.

Todos sabemos que a situação é deveras complicada. Mais que qualquer um de nós, o Dr. Paulo Portas e os representantes do CDS no Governo, a sentem esta complexidade. É nesse sentido que entendo que Paulo Portas saberá avaliar melhor que nós qual a melhor solução para actual situação e estou igualmente certo, tal como deve ser, que tenderá a colocar sempre em primeiro lugar o interesse do País.

Esta é a minha opinião e a minha posição face à actual situação. Entendo que todos, particularmente neste momento, devemos ser solidários e muitos de nós que somos representantes do Partido nos concelhos do Distrito de Lisboa, devemos estar concentrados nas autárquicas e mais unidos que nunca para os desafios que aí vêm, só assim poderemos VENCER."

15/10/12

Programa anti-austeridade de Susana Amador é uma farsa.











NOTA DE IMPRENSA

15/10/2012

Os últimos tempos em Odivelas foram marcados por alguns factos que importa salientar, sobretudo sobre o fictício programa anti-austeridade local.

Nesse âmbito, porque entende gravoso, o CDS/PP condena o facto da Sr.ª Presidente de Câmara Municipal de Odivelas ter anunciado publicamente a efectividade destas medidas, numa televisão pública, sem que as mesmas tivessem sido previamente discutidas e votadas em Assembleia Municipal.

Este facto é grave, porque as pseudo-medidas só produzem efeito depois de aprovadas em Assembleia Municipal e nesse sentido a Dr.ª Susana Amador demonstrou uma enorme falta de cultura democrática, pois ignorou a Assembleia Municipal, os Deputados que a compõe e sobretudo os eleitores que neles, através do voto, delegaram poderes.

Para além de todo este triste episódio, o qual em nada dignificou o regime democrático e as instituições, quando finalmente fomos confrontados em Assembleia Municipal com a discussão de alguns pontos que poderiam supostamente servir o tal pseudo-plano anti-austeridade, deparámo-nos com uma mão-cheia de nada. Para o demonstrarmos passamos a fazer o paralelismo entre os pontos constantes na Ordem de Trabalhos (um a um) com o pseudo plano anti-crise:

1 - A fixação das Taxas de Direito de Passagem, a qual está relacionada com a passagem de cabos de comunicação no subsolo e que em nosso entender devem ser suportadas pelas empresas de comunicação, mas em que a proposta da Câmara não contemplava nenhuma redução, nem tão pouco a sua isenção aos Odivelenses.

2 - Sobre o IRS, no qual os municípios recebem uma parte (5%) do total que todas as famílias pagam ao estado, e que por exemplo em Ponte de Lima a Câmara devolve na íntegra aos munícipes, a Câmara de Odivelas não propôs a devolução de um único cêntimo.

3 - A Derrama incide sobre os lucros das empresas e muitas câmaras utilizam-na, em maior ou menor percentagem, para dar incentivos às empresas e conseguir com isso atrair investimento. Neste campo também a Câmara Municipal não deu qualquer sinal positivo aos agentes económicos estabelecidos, pois na generalidade resolveu optar pela taxa máxima.

4 - O IMI, o imposto que recai sobre as habitações era mais uma área onde a Câmara Municipal poderia dar sinais claros, caso, tal como anunciou, entendesse efetivamente apoiar as pessoas e a famílias. Contudo, ao fixar em 0,675% a taxa a pagar em prédios urbanos, fica apenas a uns míseros 0,025% da taxa máxima (0,7%). Se atendermos que as casas vão ser na sua grande maioria fortemente reavaliadas e que a taxa acima mencionada incide sobre esse valor, facilmente concluiremos que a Câmara irá com isto arrecadar mais dinheiro às famílias.

A conclusão a que chegamos neste paralelismo é que o tão badalado programa anti-austeridade, anunciado pela C.M. de Odivelas, não é mais que uma mão cheia de nada e por isso mesmo uma enorme farsa.

Reforma Administrativa - Declaração de Voto.

Hoje, porque era a data limite, foi apresenatdo à pressa, na Assembleia Municipal de Odivelas, um texto para ser votado referente à reforma administrativa, o qual pretendia que este órgão se prenunciasse contra a fusão de Juntas de Freguesia.
Porque não concordei com o texto, nem tão pouco com a forma como o precesso foi conduzido, votei contra, deixo aqui a Declaração de Voto, na qual mencionei também que por de tráz de toda esta trapalhada esta a intenção de todos os partidos em não verem reduzidos os números de eleitos.
"Porque não nos revemos em muitos dos argumentos do documento hoje apresentado e porque consideramos que foi desperdiçado uma oportunidade única para rever o actual mapa autárquico não podemos votar favoravelmente a este documente.
Acresce a este facto que em tempo oportuno propusemos nesta Assembleia que esse estudo fosse feito com seriedade e sem qualquer condicionalismo, como o de não poder considerar a redução de número de freguesias, provavelmente com o receio de verem reduzidos o número de eleitos."
Nota: O CDS/PP foi o único partido que votou contra, tendo o MPT e dois Deputados do PSD optado pela a abstenção.

Nova Odivelas destaca Moção do CDS.

Tomada de Posse no Nova Odivelas.

Faça duplo clique para ampliar a imagem.



14/10/12

ATT: CDS Açores CC: Artur Lima.

Nem sempre os resultados são o que esperamos e também nem sempre, muito menos em política e no CDS, espelham o resultado de todo um enorme trabalho. Por essa razão e porque sei do enorme empenho de Artur Lima e de toda a sua equipa nos Açores, aqui deixo ficar em meu nome pessoal e da CPC de Odivelas uma mensagem de parabéns pela entrega a uma causa.

Um abraço a todos.

Odivelas - Dois anos não chegaram.

Duas propostas apresentadas pelo CDS/PP e que foram aprovadas no final de 2010, na Assembleia Municipal de Odivelas, encontram-se ainda por realizar.

Uma solicitava ao executivo que fizesse um estudo sobre a caracterização do tecido empresarial do Concelho, o qual desse a informação do nº de empresas, sector de actividade, tipologia, nº médio de funcionários, volume de facturação, etc., etc., e tinha como objectivo proporcionar dados reais para a elaboração de uma estratégia para o desenvolvimento económico do concelho. No momento de discussão da Derrama este era um documento importante, mas infelizmente, passados que são dois anos, a Câmara ainda não apresentou esse estudo.

O outro ia no mesmo sentido, mas estava relacionado com as questões urbanas e permitia-nos a obtenção de elementos nessa área e também uma melhor base para discutirmos a questão do IMI. A conclusão é a mesma, dois anos não chegaram.

Em Odivelas a Câmara PS/PSD anda devagar, devagarinho.

12/10/12

Odivelas - Assembleia Municipal 1ª Intervenção

Na Assembleia Municipal de Odivelas, onde, por ventura para desviar atenções, mais se fala de política nacional, do que da política local. Assim vi-me forçado a desdobrar a minha intervenção em duas partes:

Parte 1.
Tive que lembrar telegraficamente o estado em que o PS deixou o País há pouco mais de um ano, como:
1 - Deficit de 11%, 7 às claras, mais 4 escondidos;
2 - A quantidade de PPP e a forma como foram feitas;
3 - As taxas de juros que estavam a ser aplicadas a Portugal;
4 - O facto de terem, por via dessa gestão, ido, com uma mão à frente e aflitos, pedir dinheiro para os salários, para as pensões, para a saúde, etc.;
5 - O facto de ter sido o PS a negociar, ponto por ponto, o memorando.

Lembrei que mesmo perante as enormes dificuldades foi possível no espaço de pouco mais que um ano:
1 - Que mesmo não tendo sido atingido os objectivos do deficit (4,5%), o que não considero positivo,  mesmo assim foi possível baixá-lo significativamente, aproximadamente para metade;
2 - Que já foi possível inverter a Balança Comercial, sendo que hoje passados 70 anos, é positiva. Sendo certo que devido à redução do consumo se deveu parte da redução das importações, também é certo que o aumento das exportações, superior a 11%, teve um papel determinante.
3 - Que o País tem hoje uma credibilidade que estava partida e isso já se fez reflectir nas taxas de juro que já desceram cerca de 75%.

O que perguntei foi: como é que se pode ser a favor da redução do deficit, uma vez que quando se aumentam impostos são contra, mas quando se corta alguma despesa cai o Carmo e a Trindade.

Parte 2
Questionei também, porque isso no meu entender é que a minha função neste órgão, sobre assuntos relacionadas com o Concelho:

Qtª do Espírito Santo
1 – Como é que se sentem os Deputados Municipais quando são anunciadas pela Sr.ª Presidente, na Comunicação Social, mediadas dadas como certas, tal como as relacionadas com IMI e Derrama, antes de serem aprovadas na Assembleia Municipal. Neste seguimento, perguntei  também qual o respeito que tem a Dr.ª Susana Amador sobre este Órgão.

2 – Solicitei ainda que me informassem em que estado está o processo de insolvência do Odivelas F. C., uma vez que a Câmara deu o processo como terminado, cedeu os terrenos ao Sporting C. P., mas segundo várias informações, no passado mês de Agosto, o Administrador Judicial enviou cartas aos credores no sentido de renegociar a divida.

3 – Aproveitei ainda para questionar pelas respostas aos requerimentos que foram feitos há já alguns meses, assim como por cópia do acordo feito com uma entidade privada, para a recuperação da Quinta de Espírito Santo, propriedade comprada há bastante tempo pela C.M., por 1.000.000,00 e que agora se encontra em elevado estado de degradação.

11/10/12

Orientem-se !


Susana Amador é uma pessoa simpática, bem apessoada e veste bem, qualidades e atributos que decerto não a convertem em Midas, transformando em ouro o que toca, mas com tempo e treino talvez possa descobrir outras vocações quem sabe ali está escondida uma oradora de sexualidade.

A felicidade das pessoas passa pelas condições de vida, a forma como encara o dia a dia,  também pela sua vida sexual. Afinal a biologia ensina-nos que desde a célula ao homem existem três funções primárias essenciais, a assimilação (alimentação), a orientação e a reprodução.


Susana resolveu tratar a reprodução no dia 27 do mês passado com o II Encontro Municipal sobre Sexualidade Saudável, subordinado ao tema “Se não sabe, porque é que pergunta?” e podemos perguntar se com os problemas que a Câmara oferece aos odivelenses, será caso para tal pergunta.


Vejamos, sem falar ainda do IMI, aumenta as taxas em 140% na conta da água, à dor de cabeça para chegar a casa, à insegurança, aos condicionamentos de trânsito, às limitações e cheiros nauseabundos dos líquidos a escorrer dos camiões do lixo para a via, também dos contentores colocados à porta de casa, quando não nas curvas, até a um aspecto caótico da paisagem urbana, os odivelenses chegam a casa cansados e sem vontade de se dedicarem à sexualidade. Será caso para dizer que Susana está a empatar o sucesso sexual dos fregueses por condicionamento psicológico e cansaço.

Sabemos que a Câmara Municipal de Odivelas está empenhada, poderia não ser grave se o endividamento fosse feito de forma correcta com parcimónia de forma transparente, mas não!


Todos os dias chegam notícias pouco abonatórias da gestão da Susana Amador, hoje terá sido um resvalar para o Estado Novo segundo o conceito de censura aplicado de forma infame à Vice-Presidente da CPC do CDS-PP Madalena Varela em cumprimento de um dever cívico de colaboração no orçamento participativo. Decerto não será com tentativas de silenciamento dos odivelenses e principalmente de políticos da oposição que Susana Amador vai grangear amigos.


Mas vamos a um belo exemplo da gestão de Susana Amador no nóvel Jardim da Amoreira na Ramada no que toca à orientação.


Como sabemos, a paisagem tem um valor associado a um edifício, tal como as acessíbilidades, proximidade de serviços e qualidade das infra-estruturas. Seria caso para dizer que o Jardim da Amoreira seria uma excepção no tecido urbano de Odivelas, pelo investimento que está à vista, mas...


É cansativo e até perigoso circular de automóvel pelo bairro, quando existem contentores de lixo nas curvas, com sinalização que lá está mas mal colocada. Tanto custaria fazer bem como mal, mas Susana prefere mal. Se é para perguntar, podemos perguntar qual é a norma nacional ou internacional que coloca um sinal rodoviário paralelo à via em vez da sua posição perpendicular? Porque será que se enchem os arruamentos de sinais paralelos à via, afastados 4 metros do lancil e para ajudar se colocam árvores à frente? Um erro pontual? Não, é geral!



Que lógica terá, ocultar sinais de perda de prioridade com outros de passadeira?


Será moda colocar bandeiras de autocarro afastadas 4 metros escondidas atrás de árvores e em cima de passadeiras, reforçando a sinalização com outra perfeitamente supérflua de transporte público?

Porque será excepção a nível internacional, usar os sinais de encaminhamento de toponímica (já se dá por desconto a insuficiente leitura por mau dimensionamento), como suporte de publicidade?

Se não fôr pedir muito, porque será que as saídas de garagem aparecem camufladas, colocando em risco os transeuntes?



Claro que depois de chegar ao destino o cidadão, confrontado com o estaleiro à moda de Stª Engrácia, chega a casa cansado, revoltado e sem vontade de resolver a sua sexualidade, será caso de mandar a reclamação para a Susana Amador? 



Assembleia Municipal - às 20.00h.

Hoje a partir das 20.00 há mais uma Sessão da Assembleia Municipal. Lá estaremos, eu e a Dr.ª Mariana Cascais.

04/10/12

Recordando & Prevendo.

Coloco aqui o link para a intervenção que fiz há cerca de 2 anos, em 2010, na Assembleia Municipal de Odivelas,  a qual já foi feita no seguimento de uma proposta apresentada pelo CDS/PP em 2009.  Na próxima semana haverão desenvolvimentos interessantes sobre este e outros assuntos semelhantes.

03/10/12

Instituto de Odivelas: Moção do CDS aprovada em Assembleia Municipal (2).

Mariana Cascais - Deputada do CDS na A. Municipal

A bancada do CDS/PP na Assembleia Municipal, pela mão da sua Deputada Mariana Cascais, apresentou uma moção, a qual demonstra a enorme perca poderá significar para Odivelas, vários níveis, o encerramento do Instituto de Odivelas, tal como está a ser equacionado pelo Ministério da Defesa.

Argumenta esta Moção que um hipotético encerramento, para além, dos inquestionáveis prejuízos que representa na dinâmica do centro histórico da cidade de Odivelas, quer estejamos a falar do ponto de vista educacional, cultural, social ou económico, significa também para o País uma perca a vários níveis. Entendem os centristas que este equipamento pode ser uma mais-valia em termos de política externa (forma alunas oriundas de países de língua portuguesa que serão no futuro quadros superiores e decisores desse países), num modelo de ensino que tem dado excelentes resultados em termos académicos e ainda na obra social que lhe está umbilicalmente ligada que é promovida pelas antigas alunas.

Esta Moção que foi aprovado com os votos do CDS, PSD, PS e MPT será entregue a várias entidades da Administração Central, entre os quais o Presidente da República, Líderes das Bancadas Parlamentares da Assembleia da República, Primeiro-Ministro e Ministro da Defesa.

Para ver esta Moção clique aqui.

 




Instituto de Odivelas: Moção do CDS aprovada em Assembleia Municipal.

MOÇÃO

Anexação do Instituto de Odivelas Infante D. Afonso no Colégio Militar de Lisboa

O Instituto de Odivelas Infante D. Afonso é escola há 112 anos. Foi fundado precisamente em 1900 pelo Infante D. Afonso de Bragança e, é hoje um estabelecimento de ensino - ainda que dependente do Estado-Maior do Exército – que forma e educa filhas de militares, de militares da Guarda Nacional Republicana, da Polícia de Segurança Pública de todas as patentes, e da comunidade civil em geral.

A instituição é também reconhecida como um importante instrumento de política externa porque forma alunas oriundas de países de língua oficial portuguesa, futuros quadros superiores e decisores desses países, seguramente determinantes nas relações sociais, económicas, culturais e, porventura, também políticas entre os Estados que falam a mesma língua.

Assim é: a ligação entre alunas perdura por décadas, fora do estabelecimento, muito por força das características do próprio projeto de ensino do Instituto de Odivelas que vai para além do estudo e aprendizagem, mas antes se enquadra num âmbito pedagógico com horizontes sociais precisos e em áreas curriculares universais.

Este ano lectivo, frequentam o Instituto de Odivelas 284 alunas que se preparam em diversas valências, sempre imbuídas dos atributos de carácter, em especial a integridade moral, espírito de disciplina e noção de responsabilidade. A instituição -que funciona em regime de internato e externato - promove cursos com as competências essenciais e as orientações programáticas e metodológicas fixadas pelo Ministério da Educação. Também ministra sólida formação humanística e técnica de forma a facultar às alunas os conhecimentos e a cultura indispensáveis à frequência do ensino superior e, se for caso disso, ao ingresso nos cursos de formação dos Quadros Permanentes das Forças Armadas.

Ao Instituto de Odivelas é-lhe reconhecido elevada qualidade desde sempre.

É-lhe ainda reconhecida capacidade na gestão de um espaço com quase 6 hectares, da maior importância na zona histórica da cidade de Odivelas.

É inquestionável que à instituição se deve a maior dinâmica daquela área urbana, com influência directa no comércio e serviços locais, bem como, mais recentemente ao apoio de alguns eventos de carácter sociocultural.

Sabe-se que a sua capacidade ainda se encontra distante de esgotada e, nos últimos anos tem crescido.

E às suas antigas alunas todos podemos agradecer trabalho social meritório, particularmente no que resulta do Banco Alimentar Contra a Fome.

Pelo que se expõe, porque a cidade antiga de Odivelas ficaria sujeita à desertificação e ao anonimato e porque não foi anunciada qualquer alternativa para a utilização do espaço que integra Património Cultural do Estado configurado numa obra gótica de relevo na área metropolitana de Lisboa, a Assembleia Municipal de Odivelas, reunida no dia 27 de Setembro, entende:

I. Que será contraproducente que o Instituto de Odivelas Infante D. Afonso venha a ser integrado no Colégio Militar, em Lisboa, saindo da cidade de Odivelas, 100 anos depois de ter sido fundado;

II. Que a personalidade e o estatuto do Instituto de Odivelas só fazem sentido no espaço a que se vincularam, o Mosteiro de S. Bernardo e S. Dinis, de Odivelas;

III. Que só o Instituto de Odivelas encerra atualmente, num momento de crise que se agudiza e se prolonga, competência para preservar o Mosteiro de Odivelas;

IV. Que este estabelecimento de ensino, pela sua história, já faz parte da identidade do concelho e é por si só um ativo cultural que tem um valor acrescido, uma vez que transporta consigo, sempre o nome do Concelho e da Cidade, o que por exemplo não acontece com o Colégio Militar ou com os Pupilos do Exército;

Esta Moção será enviada:

A Sua Excelência, o Presidente da República;
Aos Líderes das Bancadas dos Partidos com assento na Assembleia da República;
O Sr. Primeiro-ministro;
O Sr. Ministro da Defesa Nacional;
Ao Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas;
Ao Chefe do Estado-Maior do Exército;
Ao Sr. Diretor do Instituto de Odivelas Infante D. Afonso;
Ao Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Odivelas.



29/09/12

OBRIGADO, VAMOS EM FRENTE!





Obrigado a todos e foram muitos os que hoje estiveram connosco na Tomada de Posse dos novos Órgãos da Concelhia de Odivelas.

Obrigado também a todos aqueles que gostariam de ter estado presentes, mas que por razões diversas, lhes foi impossível.

Agradeço de forma muito especial a todos os que têm colaborado connosco ao longo dos anos, das formas mais variadas, e, naturalmente de forma particular, aos que comigo têm estado nos últimos tempos. Sem TODOS, o trabalho que já foi desenvolvido e que tão bons resultados tem dado, inclusivamente já sermos a terceira maior força política no Concelho, não teria sido possível.

TODOS dedico a mensagem que o Presidente do Partido, o Dr. Paulo Portas, teve o cuidado de me enviar esta tarde, a qual é certamente extensível a todos vós. É uma mensagem simpática, mas mais importante, onde é reconhecido o trabalho que tem sido desenvolvido e simultaneamente um incentivo para continuarmos esta caminhada.

Estou certo que impulsionado com esta força, com o grande PROJECTO que temos para Odivelas, o qual se preocupa, como aliás tem que ser, com as PESSOAS, com o PRSENTE e com o FUTURO, vamos atingir os resultados que Odivelas precisa, para que os Odivelenses, saiam do buraco onde nos enfiaram.

VAMOS EM FRENTE!

Mensagem de Paulo Portas:



Meu Caro Miguel,

Tal qual tive oportunidade de te transmitir previamente, compromissos inadiáveis de última hora impedem-me de estar hoje presente, como gostaria.

Não queria, porém, deixar passar este momento sem te dirigir uma palavra de encorajamento e enviar um forte e merecido abraço.

A nossa empreitada, e a tua em particular, não é fácil. Estar na vida pública é cada vez mais uma tarefa de alto risco e já pucos têm a coragem e, sobretudo o patriotismo para o fazer. E mais ainda quem, como tu, com uma vida profissional preenchida, enfrenta sempre com abnegação e espírito de missão as tarefas que te são confiadas.

Força Miguel. Eu e o CDS contamos contigo. Odivelas sairá seguramente a ganhar!
 

24/09/12

CDS Odivelas: Tomada de Posse


Caras Amigas e Amigos,

Realizou-se há pouco tempo as eleições para os novos órgãos da Concelhia do CDS/PP de Odivelas, onde uma lista renovada, liderada por Miguel Xara Brasil, venceu e por essa razão vai ficar responsável pelo destino do partido, aqui no Concelho, por um período de dois anos.

Na base deste resultado, está o trabalho desenvolvido nos últimos dois anos, o qual obteve resultados significativos e que tem que ser continuado, mas sobretudo o projecto para Odivelas, o qual é determinante para o futuro do Concelho e que vai ser sufragado nas próximas eleições autárquicas, em Outubro de 2013.

É cientes da importância deste projecto, o qual aponta os caminhos para que seja possível melhorar a qualidade de vida dos Odivelenses e valorizar este nosso Concelho, que no próximo Sábado, dia 29, às 17.30h, no Jardim da Amoreira, na Ramada (Junto à Av. Amália Rodrigues) os novos elementos vão ser empossados.

Neste sentido, porque queremos dar continuidade a uma política de proximidade e de apelo à participação de todos, enderecemos-lhe o convite para estar presente neste momento, o qual certamente marcará o início de uma nova etapa para o Concelho de Odivelas.

Contamos Consigo!

                                                                  

Nota 1: Por questões logísticas agradecemos que confirme por esta via a sua presença, não se esqueça que contamos consigo.

Nota 2: Para mais informações: www.cdsodivelas.blogspot.pt



23/09/12

Xara-Brasil em Sintra




Xara-Brasil esteve ontem à tarde em Sintra (concelho nosso vizinho), onde presenciou à Tomada de Posse dos novos orgãos concelhios do CDS/PP.

Em nome pessoal e de toda a C.P.C. de Odivelas, desejou a Silvino Rodrigues (Presidente reeleito) e a toda a sua equipa, as maiores felicidade e o maior sucesso para este novo mandato, o qual terá pela frente as Autárquicas de 2013, acto em que o partido deseja ter uma boa votação.

Nesta iniciativa, entre muitas outros, estiveram presentes o Sercretário-Geral do Partido, António Calos Monteiro, o Presidente da Distrital de Lisboa, Telmo Correia e os Presidentes das Concelhias de Lisboa e Vila Franca, João Pedro Gonçalves Pereira e Filomena Rodrigues.

22/09/12

A Passagem ao Acto Delinquente e a Patologia do Imaginário

(continuação)


3 - O Equilíbrio das Tensões Internas

O delinquente mantém o investimento no mundo exterior, continuando a interessar-se pelas coisas de uma forma geral, as coisas do mundo e a vida. Todavia, a decepção, o conjunto traumático das experiências precoces confirma a falha ao nível do narcisismo primário e a ausência de uma função de contentor, de limite, exercitado pelo ambiente, o Ego do sujeito renuncia o Super-Ego e alia-se cada vez mais ao Ideal do Ego, o qual o prende, levando o sujeito a refugiar-se na identificação com o agressor como uma forma privilegiada de se proteger das angústias, sob uma forma especular e ilusória, uma espécie de véu, levando-o a acreditar que desta forma não será mais agredido. Numa identificação ao agressor, agora é ele quem agride, mas coloca-o num jogo de ataques e contra-ataques sempre renovados.

Uma outra particularidade dos delinquentes, em especial com patologia narcísica, consiste na tríade das defesas maníacas pelo facto de se sentirem muito ansiosos, confrontando-se continuamente com a sua fixação num registo muito arcaico. Na opinião de Segal, H. o aparecimento das defesas maníacas não significa, necessariamente, um fenómeno patológico, elas têm um importante e positivo papel a desempenhar, na medida em que ajudam o Ego a superar o sofrimento e a protegerem-no do desespero total. Quando o sofrimento e a ameaça diminuem, as defesas maníacas podem gradualmente dar lugar à reparação.

As defesas maníacas serão usadas contra qualquer experiência de ter um mundo interno ou de conter nele quaisquer objectos valorizados, bem como contra qualquer aspecto da relação entre o Ego e o objecto que ameace conter dependência, ambivalência e culpa.

A relação maníaca com os objectos é caracterizada por uma tríade de sentimentos: controlo, triunfo e o desprezo. O controlo sobre o objecto é uma forma de negar a sua dependência, de não a reconhecer e, contudo, de arrastar o objecto de modo a preencher uma necessidade de dependência, uma vez que o objecto é completamente controlado, sendo, até certo ponto, um objecto com o qual o sujeito pode contar. O triunfo é uma negação dos sentimentos depressivos de valorizar e de se importar, está ligado à omnipotência e apresenta dois aspectos importantes: Por um lado, o ataque primário feito ao objecto na posição depressiva com o triunfo experimentado ao derrotar esse objecto, em especial quando o ataque é fortemente marcado pela inveja, na medida em que estes sujeitos vivem na bidimensionalidade. Por outro lado, o sentimento de triunfo é aumentado como parte das defesas maníacas porque mantém afastados aqueles sentimentos depressivos, tais como ansiar, desejar o objecto e sentir a falta dele. Por fim, o desprezo pelo objecto é novamente uma negação do facto de valorizá-lo, agindo como defesa contra a experiência de perda e de culpa. O objecto de desprezo não é digno de culpa, e este desprezo, experimentado em relação a esse objecto torna-se uma justificação para outros ataques contra ele. Este sujeito que sofreu a perda traumática do objecto idealizado, ou uma decepção traumática é impedido de efectuar uma internalização ideal, já que não adquire a estrutura interna necessária, e o seu funcionamento mental permanece fixado num self-objecto arcaico, onde a personalidade será, durante toda a vida, dependente de certos objectos. Assim, este sujeito está constantemente à procura daquele bom objecto que ele clivou e projectou.

A idealização do bom objecto parece motivar uma espécie de procura incessante desse objecto como substituto do segmento que lhe falta na estrutura psíquica para manter sozinho o equilíbrio. A sua escolha objectal é precipitada, domina a primeira impressão. A esta escolha, vamos chamá-la de eleição narcísica, não só porque o sujeito se reflecte no brilho do objecto escolhido, se aquece no seu brilho e participa na sua grandiosidade, mas também porque o objecto representa um duplo narcíseo – O Ideal do Ego, funcionando como um refúgio para o narcisismo perdido na primeira infância, como um lugar onde a crença na sua própria perfeição podia ser conservada. Sobre o duplo narcíseo, quando o tempo e a realidade lhe mostra as diferenças, irrita-se, decepciona-se e abandona para não se sentir, novamente, a dor do abandono.

Jacobson actualizou o conceito de Ideal do Ego de acordo com a sua reformulação de narcisismo. O Ideal serve como uma arena na qual pode ter lugar a fusão entre imagens do Eu Ideal e do objecto Ideal. Todavia, o medo de perder o objecto e a negação deste medo, faz com que o sujeito nunca se coloque numa posição de tirar proveito duma verdadeira relação objectal e de se oferecer a ele. O objecto nunca corresponde ao idealizado, porque o objecto esperado nunca é encontrado. Este conjunto de desespero e de raiva invade o sujeito, é o rosto da decepção relacional. Ainda que o sujeito proceda desta forma defensiva e hipervigilante, não lhe é possível evitar a angústia, levando ao aparecimento dos sintomas fóbicos, provenientes de uma vivência triangular edipiana insuportável, onde a imago materna é sentida como devoradora, absorvente ou persecutória, e/ou abandonante, tratando-se de um processo de edipificação falhada, provocando um mau estar generalizado. Assim, o futuro delinquente, constrói-se na convicção de que as tensões internas, onde existe o predomínio e imaturidade do Id, com um Ego fraco e um Super-Ego lacunar são perigosas, não integradas, e em que essas mesmas tensões devem ser expulsas para que não inundem o sujeito de sofrimento.

Desta forma, é com a passagem ao acto que o sujeito encontra o refúgio para a descarga das tensões internas, na qual existe a carga excessiva de afectos, angústias insuportáveis, sentidas ou dificilmente contidas. A incapacidade de imaginar, apelando ao seu teatro mental e aos seus intervenientes para representar a violência, resulta do fracasso da habilidade do seu psiquismo em conter e elaborar a mentalização pelo simbolismo. Quando estas tensões psíquicas são internas ou de fonte externa, parece que o meio natural é a forma mais adequada para as diminuir, para as transformar em emoções identificatórias, alguns pensamentos são perdidos e aquela tensão é descarregada. A vantagem deste tipo de funcionamento mental, desde que a capacidade de representar é curto-circuitada, é permitir ao sujeito evitar o sentimento de certas angústias ou afectos dolorosos, o desprazer como a culpabilidade ou o afecto depressivo. Por outro lado, a desvantagem reside no facto de colocar o sujeito em constante conflito interno, na medida em que este tipo de conduta impulsiva passa a ser habitual, generalizada e estendida, representando a persistência de um desejo não realizado.